Serra do Tepequém - Roraima - Brasil - Parte 2 - Norte,

Relado de viagem à Serra do Tepequém - RR

2ª Parte - Ilustres visitantes

 

 Tudo começou aqui: link

 

Roraima Overlander's Expedition House apresenta:

The Big Openning



Conheci o famoso casal num encontro de Land Rovers em Cunha, organizado pelo Yoshida em nome do Clube Land Rover. Aliás, aquele foi um encontro bacana. Conheci também o Marcão, fã dos motores V8, que possui uma Disco automática linda!!!

Encontro para Land Rover o nome já dizia... encontro que inclusive eu fui de Fiesta… de carona com meu irmão... visto que a Endurance já se encontrava em terras roraimenses.

Enfim, vos apresento um dos casais mais ilustres do meio “overlanding” brasileiro:

Rob and Grace.

Aqui você pode conhecer um pouco da vivência deles:

www.challengingyourdreams.com.br

Após um breve encontro na Adventure Sports Fair de 2009, vários emails, eles estavam chegando. E não poderia ser em melhor hora!!!

Coinciência ou Forças da Providência?!?!

De fato, seriam eles os ilustres hóspedes membros inauguradores do Roraima Overlander's Expedition House. Tudo previamente combinado interneticamente, nos encontraríamos na sexta feira a tarde.

Eis que no momento exato em que levava dona moça para a clínica, vejo uma Defender encostada. Design familiar… voilà!!! Achamos-nos.

Minutos depois, tudo acertado. Hospedagem na Loras House em Boa Vista. Final de semana no ROEH na Serra do Tepequém. Perfeito!!!

Sábado pela manhã, um tranquilo deslocamento até as coordenadas.

Almoço. A tarde passeios pelas cachoeiras e miniserras da região.

Companhia e conversas ISO9002, a máquina fotográfica acabou relegada a segundo plano e tirei poucas fotos da ocasião. Agradeço ao Rob e a Grace que gentilmente cederam algumas imagens para compartilhar com vocês.

Viaturas acomodadas

Viaturas

Convidado bicão na festa de inauguração

 

 

 

No entardecer descobrimos mais uma das maravilhas do Tepequém.

Guiados pelo Sr. Jonoel, sentamos e esperamos.

E depois de muuuuita paciência, por volta das 18 horas o espetáculo:

Vários casais de araras vermelhas retornando para uma merecida noite de sono. Magnifíco!!

Infelizmente ainda preciso melhorar minha capacidade fotográfica com lentes melhores, máquina melhor, etc. Naquelas condições de luz, a distância, nem me atrevi a tentar...

Inauguramos. Adormecemos.

No dia seguinte, café da manhã!!!

Carol ficou encantada!!! E graças a criativa cozinha elaborada por R&G, concordou em planejar nossa volta ao mundo!!!

A exigência? Que a cozinha seja tão organizada quanto a deles...

Segundo Rob o único jeito de organizar é vender a Toyota e comprar uma 130!!!

Rob and Grace preparando o equipamento (participação especial de minha sombra no canto inferior esquerdo da foto!!!)

Mulheres se entendem!!! Na cozinha é claro!!!

Cozinha da 130

Café da manhã

Servidos?

 

 

 

Após o desjejum, resolvemos fazer uma das atividades mais bacanas:

Visitar seu Cuia!!!

O último dos garimpeiros. Um senhor de ferro, eterno, idoso, vivido, experiente. Protagonista de um dos episódios marcantes na história do garimpo local. A morte do gringo que controlava e mal tratava os garimpeiros em outras épocas (sic).

Quando indagamos:

- Seu Cuia, quem atirou no gringo?
- Meu filho, quem atirou foi a espingarda...

E pensar que ele foi "matado" porque desrespeitou uma senhora gestante.

Bons dias aqueles da lei dos homens...

Passamos no restaurante e encomendamos o almoço para às 13 horas. Uma suculenta galinhada.

O caminho até a moradia de seu Cuia é uma trilha curta, com terreno variado. Pedras, travessia de igarapé, areia, lama e mata fechada. Já havia feito outras vezes com a Defender. Dificuldade prevista: leve, exceto em duas situações: uma grande erosão após a curva e a travesssia de igarapé com pedras no leito.

Por isso não preparamos nada e resolvemos seguir em apenas um carro. Assim a brava HDJ80 adentrou. Muita chuva nos últimos dias viraram o mundo de cabeça para baixo.

HDJ se divertindo

 

 

 

Tudo caminhava bem na ida!!!

Declive, gravidade a favor e não tivemos muitas dificuldades em transpor os obstáculos.

Apesar da relativa piora da trilha, resolvemos encarar.

Então chegamos na casa de seu Cuia, proseamos, e subimos até o abismo. A visão fenomenal do Tepequém!!!

Caminho de ida

Nós em frente ao abismo

 

 

 

Na volta, seu Cuia de camisa e chapéu para tirar foto!!

Isso sim é recepção em grande estilo.

O cara é o melhor exemplo de simplicidade que conheço.

Mora sozinho com seus cachorros. Não tem cama nem chuveiro. Fogão a lenha e armários improvisados com galhos e troncos da região. Dinheiro? Não parece fazer muita diferença...

Veja o antes e depois!!!

A fome começava a apertar. E resolvemos regressar.

A volta?

Digamos que foi meio de cabeça para baixo!!!

Tudo correu bem até a primeira erosão da trilha. Ou seja, a última da volta...

Na ida optamos por um aborto a esquerda, estreito, justo para a largura da Toyota. Na volta… complicou. Os pneus não tracionavam o suficiente para fazer o carro subir. Associado a uma inclinação lateral, o carro não tinha estabilidade para tracionar e deslocava-se lateralmente, meio caranguejo.

E assim chegava perigosamente perto dos buracos...

Diversas tentativas. Quando quase capotei, desistimos do aborto.

Aí o jeito foi tentar pelo meio do buraco… opsssss….

Sem pá, picareta ou enxada… Improvisamos ferramentas com galhos e troncos para trabalhar a beirada das erosões. Arrumamos madeiras, pedras, palha de buriti. Talvez funcionasse.

Improvisamos o estepe como calço. Solução Magaiver de novo!!!

Seu Cuia antes

Seu Cuia depois

A volta (reparem no pneu)

 

 

 

Primeiro calça a roda dianteira. Depois roda traseira... agora vai... lentamente, vagarosamente, cuidadosamente, calmamente...

E ficamos atoladamente atolados.

Quase duas horas lutando com o obstáculo… e a fome crescendo no estômago.

Agora sim! O primeiro teste real do guincho elétrico.

Felizmente o guincho original funcinou perfeitamente. Depois de derrubar alguns caimbés (árvores fracas que não conseguem sustentar o carro) encontramos um bom ponto de ancoragem.

Para complicar, o guincho puxada em ângulo. Havia um sério risco de quebrar a ponta de eixo, terminais de direção, homocinética... pois a roda dianteira esquerda ficava esterçada na medida em que era forçada na lateral do barranco.

Saiu. Ufa!!!

 

 

 

Saldo da brincadeira:

Ponta esquerda do parachoque dianteiro quebrada.

Estribos amassados.

Muita fome resolvida na base da galinhada!!!

E histórias do seu Cuia, inclusive registradas em vídeo.

Além é claro de um final de semana muito divertido!!!

Rob, Grace foi um prazer!!! Voltem quando quiserem.

Agradeço inclusive as fotos de Rocki e Thor abaixo.

Rocki

Thor

Grace, seu Cuia e Carol

 

 

Grande abraço

Ricardo Loureiro






© 2009 - 2017 Viajantes 4x4 , Todos os Direitos Reservados